13.7.12

1# He Is We


Tudo começa no período de aulas do décimo ano, e perguntam-se porquê? Foi aí que eu percebi que tinha tudo o que se deseja mas que às vezes nem vale a pena ter... tinha uma família unida, não tinha problemas financeiros, era boa aluna e invejada por toda a gente e não era por estas razões, namorava com o rapaz mais popular da escola. Sim, isso pode me tornar importante mas nem tudo entre mim e o David era um mar de rosas. E foi aí que tudo mudou.
Eu já estava farta de ser a segunda escolha do David.

(David - Tu sabes bem que eu tenho amigos e sou rapaz e tenho outros gostos além de namorar.)

(Inês - Mas tu és viciado, não percebes que tens uma namorada à espera de um sms ou uma chamada?! Eu não estou bem, preciso de apoio.)

Ele não entendia o porquê de eu estar em baixo, pensava que era só caprichos meus mas afinal eu tinha motivos sérios para estar assim. Os meus pais iam-se divorciar, e ele estava ali a fazer um filme? Já não aguentava mais.

(David - Mas... isto não pode acabar assim, tu és o meu amor que eu tanto amo.)

A vida dele era só amigos, skate e noitadas todos os dias. E ainda queria que eu acreditasse naquilo que ele dizia?

(David - Como és capaz de pensar nisso? Eu apoio-te em tudo o que precisas.)

Eu não estava a acreditar naquilo que estava a ouvir. Apoiar? Ele nem em pequenas coisas me ouvia. Já chegava, estava farta de ser um brinquedo nas mãos dele. Eu quero alguém que me ame realmente.
Eu saí dali, desolada e desorientada, mas eu só pensava em sair dali. Entretanto quando estava a vir para casa com os meus olhos a escorrer lágrimas senti alguém a tocar-me no braço. 
Era o Diogo, já o conheço há 2 anos e era o rapaz mais giro da escola, até aparecer o David. Eu acho que o Diogo nem se importou ele sempre disse para tantas raparigas que só uma lhe enche o coração mas enfim, é um mistério saber de quem ele gosta e sinceramente até gostava de saber. Mas voltando àquele momento... Ele viu que eu estava mal e sem mais nem menos começa a ficar com um ar de preocupado comigo.

(...)
Diogo - Tu estás bem ?

Ele via que eu precisava de desabafar, e eu contei-lhe que tinha acabado com o David e os meus motivos.

(Diogo - Sabes uma coisa, que a pessoa ideal não te escolhe com o dedo, escolhe-te conquistando.te. Se ele não te merece alguém um dia te aparecerá na tua vida e te mereça e te faça feliz. Até o teu verdadeiro amor poderá estar muito mais perto do que tu pensas ou já fazer parte da tua vida. Só te quero com aquele lindo sorriso que tens e que eu gosto muito e que sigas em frente com a cabeça erguida...)

Só sei que naquele preciso momento o abracei porque sim eram aquelas palavras que eu precisava de ouvir. Depois agradeci-lhe e fui-me embora e agora estou a escrever isto porque não me apetece fazer mais nada, porque estou triste e só me apetece chorar e desaparecer. A minha mãe está de rastos não quer falar comigo nem com ninguém e está fechada no quarto. Só nestas alturas é que gostava que estivesses aqui Laura, nunca na minha vida tive uma irmã como tu mas não quero falar de maus momentos, talvez um dia eu conte o que realmente se passou mas hoje não é o dia.

1 comentário:

  1. Ao ler agora estas coisas mais atrás, sinto que da ultima coisa que escreveste já estás mais feliz. Já estás a dar um rumo ao teu mundo e a pisar o caminho certo para a tua vida!
    GOSTO, GOSTO, GOSTO e GOSTO de aqui vir e ler!

    ResponderEliminar

sente e depois exprime ♡