3.3.13

amo-te com todas as letras.


poderia escrever um texto como todos aqueles que escrevia, a lamentar-me, a mostrar no quanto estava a sofrer, no quanto eu chorava (...) mas agora tudo isso não tem sentido.
sinto como fosse inútil escrever, expressar aqueles sentimentos que tinha bem lá no fundo, porque (...) afinal já tenho tudo aquilo que queria. a dor inspirava-me, mas a felicidade que eu tenho agora é tão relativa que eu já nem me consigo expressar. é como se eu já tivesse dito tudo a ti o que tenho aqui dentro e que nem vale a pena falar. que a única coisa que eu tenho a fazer é viver bem cada momento a teu lado e que nada mais importa. que tudo aquilo que eu passei valeu a pena. que tu me fazes sentir alguém neste mundo. que só tu fazes-me ter um sorriso na cara porque eu sei que estás lá, independentemente dos meus medos, da minha timidez. sei mesmo assim que não sou fácil, que não sou perfeita, que não sou linda nem nada aproximado, mas mesmo assim (...) tu preferiste ficar comigo. e isso é algo que me deixa com orgulho de um rapaz como tu. lembro-me todos os dias do quanto para mim és importante, do quanto tu me fazes sentir tanta coisa inexplicável. contigo sei ser eu, por mais que não pareça, sinto-me protegida nos teus braços. eu não olho para ti porque eu tenho mesmo mas mesmo muito medo de me apaixonar ainda mais por ti. de não querer sofrer mais. pois, ninguém consegue comparar o meu sorriso graças a ti, com o meu normal. sou feliz contigo. para mim não precisas de fazer muita coisa para me agradares, prefiro apenas um gesto de carinho ou até uma palavra. és único de qualquer das maneiras.
poderia dizer que te queria para sempre mas não existe o 'para sempre', vai acabar um dia. poderá ser amanhã, hoje ou até agora mas mesmo assim aproveitei bem o tempo passado, e aproveito para te dizer também que te amo. que és um príncipe, sem coroa, mas com cap ou whatever, ÉS DE QUALQUER DAS MANEIRAS O MEU PRÍNCIPE, por mais defeitos que tenhas e que não sejas perfeito, eu amo-te assim na mesma sendo tu mesmo.
o meu medo de não conseguir agradar, de me deixares num canto qualquer sozinha, que até nem gostes de mim, eu acho que já nem aguentava.
já vai 4 meses que eu não via o teu verdadeiro eu, e que eu admito que já tinha chegado a pensar que esse fábio que eu me tinha apaixonado, tinha desaparecido, mas (...) estava enganada. amo-te triliões e outras porcarias de números que eu já nem me lembro, mas mesmo assim nem a calculadora consegue calcular o valor exato de amor que eu sinto, mas espero que tu tenhas a mesma noção que eu: que se eu pudesse ficava contigo até o meu amor desaparecer, mas não depende de mim não é?, que um amo-te é pouco para descrever porque ainda não houve alguém suficientemente inteligente para arranjar outra palavra muito mais forte. por isso amo-te sem valor exato, amor que não consigo medir nem pesar. tocaste-me no fundo amor.


novo espaço do blog: aqui.

12 comentários:

  1. Tens um dos melhores blogues que conheço . Escreves tão mas tão bem ! Adorei , sigo *

    ResponderEliminar
  2. muito obrigada :) e fico feliz em saber que gostaste!

    ResponderEliminar
  3. muito obrigada, querida! fico muito feliz por saber que gostaste do meu cantinho e por o seguires. Sigo de volta, adorei o teu *-* ♥

    ResponderEliminar
  4. oh obrigada :) bonito texto

    ResponderEliminar
  5. r: oh, és uma anjinho.

    ResponderEliminar
  6. A felicidade não é relativa, se a soubermos aproveitar.

    ResponderEliminar
  7. muito obrigada linda, mesmo. escreves muito bem, e compreendo perfeitamente o teu post.

    ResponderEliminar
  8. Olá, queria-te pedir que pusesses "Gosto" aqui:

    https://www.facebook.com/festivalsecundario2012/posts/500633693307159?comment_id=5247343&notif_t=share_reply

    Se ganharmos, eu e uns amigos ficamos com bilhetes para o festival secundário em Gouveia! Obrigada :)

    ResponderEliminar
  9. http://nuncadigasnuncap.blogspot.pt/ , novo link do blog, sigam de novo :)

    ResponderEliminar

sente e depois exprime ♡